sábado, 26 de fevereiro de 2011

Ѽ Ser ou não ser? Não é a questão...

A semana foi bem difícil pra mim. As pessoas não sabem o quanto. Acham que a pior coisa que me aconteceu foi ter perdido meu celular (caríssimo) dentro do ônibus, mas tem acontecido um monte de coisas que espero contar outra hora. Mas eu queria aproveitar e expor uma situação e pedir alguns comentários sobre ela. (já vi que ninguém vai comentar, porque toda vez que eu peço esse tipo de ajuda, ninguém comenta)

Eu tenho um primo chamado Divala (apelido, é claro) que é muito legal. Ele tem por volta de vinte e cinco anos e aparentemente quase não tem preconceitos para com os gays (na verdade, homossexuais em geral). Digo quase, porque eu creio que não exista um hétero com 0% de preconceito, uma vez que só é realmente possível entender um homossexual se você for um (isso na minha cabeça).

Meu primo tem um amigo (que também é meu amigo) chamado Juju. Ele tem vinte e um anos e é a mais pura feminilidade num corpo de homem. Não creio que Juju seja uma dessas bixinhas pão-com-ovo escandalosas (pelo menos não sempre), mas indiscutivelmente ele tem trejeitos femininos e as vezes faz algumas brincadeiras exacerbadas em ocasiões não muito propícias.

Acontece que Divala defende o ponto de que ninguém precisa ser escandaloso para ser gay. Em contrapartida, Juju defende que ele não é escandaloso e nem forçado, essa é sua maneira de ser e não pode (nem quer) mudar.

A questão é que ontem Divala e Juju acabaram discutindo por isso. Os dois são melhores amigos, mas têm esse ponto de discordância e aparentemente não encontro um meio para solucionar esse problema. Mas os dois ainda têm dois pontos negativos em suas contas: Divala as vezes parece meio paranóico e acha que todo mundo sempre está reparando na gente e ouvindo o que falamos. Sempre pensa que vão ficar reparando na gente. Juju as vezes perde a noção de quem está por perto e da intensidade das brincadeiras que faz. As vezes realmente atraindo uma atenção desnecessária para nosso grupo.

No caso eu me pergunto se um dos dois está certo ou errado. Eu fico bem no meio disso, porque as vezes parece que sobra pra mim. Se tem uma coisa que eu não gosto é ser comparado com outras pessoas. Eu acredito que eu tenho meu jeito, foi assim que eu me tornei e é assim que eu quero ser. Eu sei que sou afeminado, mas não sou escandaloso. Esse é o meu ponto. Aí Divala fica dizendo que eu sou Maira vai com as outras por seguir Juju e este fica querendo me tornar quase uma Ariadna dizendo que não devo me importar com nada nem ninguém e ser como eu sou. Cara, EU SOU COMO EU SOU! Não importa como os dois queiram que eu seja, eu não vou mudar.

Eu queria que o Divala deixasse de ser um pouco paranóico com essas coisas e também queria que Juju prestasse um pouco mais de atenção quando faz certos tipos de brincadeira, como faz e onde faz. E eu também queria que os dois parassem de brigar por um motivo tão torpe quando este. A amizade dos dois é muito mais antiga do que a minha com a Bruna e nós tivemos esse conflito de pensamentos tão forte. Os dois têm que resolver essa situação, mas são completamente teimosos e irredutíveis.

Bom, deixo essa situação para que pensem em opinem. Ou não né... Na próxima semana eu volto e escrevo mais sobre como vão as coisas. Essa semana foi uma catástrofe pra mim. E bem cansativa também. Espero que todos aproveitem o final de semana. Domingo tem Oscar e eu não estou me sentindo bem pra cair nos bailes e blocos de pré-carnaval por aí. E se alguém por acaso encontrar um Nokia N97 por aí, entre em contato XD.


XoXo
Candy

8 comentários:

Cocada.g disse...

Rpz esse tipo de situação e difícil... quando surge algo parecido eu prefiro nem opinar por nada. Deixo bem claro pra cada um - "Vc que sabe o que faz, mas não vou deixar a amizade com nenhum dos dois,afinal o problema não é comigo"! Porque se vc apoiar um o outro fica zangado, se vc ficar neutro os dois ficam zangados... ah vá!
Mas esse negocio de ser ou nao ser afeminado é chato mesmo cara!
Não me considero "o machão" mas tambem não sou "a princesa" hehe! sei la o q sou"!

Tomara que as coisas se resolvam por ai!

abraços!

Anônimo disse...

"Eu acredito que eu tenho meu jeito, foi assim que eu me tornei e é assim que eu quero ser. Eu sei que sou afeminado, mas não sou escandaloso." Mas vc não falou em outro post q vc é discreto e não-afeminado?

Candy disse...

Eu disse, sim. Mas foi assim que eu me tornei com o passar do tempo. Na verdade, eu acho que sempre fui, mas eu me prendia. Depois comecei a relaxar. Hoje não ligo tanto pra essas coisas. =/

Ma disse...

Rapaz, acho que todo mundo tem o direito de ser como quiser. Amigos tem que lidar com os defeitos um do outro. No caso eu dava meu apoio ao Juju.

Meus pesames pelo n97. Se eu perco meu x10 mini eu morro, ainda mais porque não paguei todo ainda =X

Abs

Ro Fers disse...

Eu tbm penso idem a ti, q todo hétero tem um pouquinho de preconceitos...
Quanto ao Juju, e aos gays afeminados, as vezes as pessoas agem de maneira natural, de forma afeminada e tal, é às vezes isso é algo espontãneo...
Sei lá, pelo fato de seu primo ser hétero, e mesmo assim ele mantém uma amizade bacana com os gays, acho que um bom comportamento do Juju nas proximidades de seu primo seria legal, afinal ninguém quer cair na boca do povo (me desculpe,ms eu meu defeito é dar ouvidos ao povo, quem deve teme)
Mas se realmente seu primo seja hétero ( o que eu acho meio dificil), não háporque temer...
Sei lá, ou tais comportamentos do Juju sejam extrapolantes, e ai não dá né...
Fortea abraço!

| Diego Dellano disse...

Acredito que todos passamos por este momento.. me policiar para manter as aparências, ? Ou constituir minha imagem real de como Sou..

sei la, Uma coisa é fato..

De perto NINGUÉM é normal..

Rodrigo disse...

bem vindo ao club!

;)

André Santos disse...

Na minha opinião tem gente como o Juju, que tem um jeito natural extrovetido e tem aqueles caras que dão uma de bichinha escandalosa que da nos nervos, eu acho que seu primo não conhece esse segundo tipo.Quando, e se ele conhecer eles nunca mais vão brigar,quanto ao celular.