terça-feira, 9 de março de 2010

I am... Sasha Fierce? oO Pt. 1

“Você pode ser um doce sonho ou num lindo pesadelo... De qualquer forma, eu não quero acordar de você.”

. . .

(20/02/2010 – Noite)
Sabe quando você se liberta e começa a realizar todas as suas fantasias mais íntimas? Aquele espírito piranha que te possui e te faz fazer coisas que você nunca pensou que faria? E tudo isso começou quando Elsinho e Thiaguinho conversaram comigo no Carnaval.

Els: Ai Raphinha, você precisa se divertir mais. Você é muito medroso... Eu sei que você sente vontade de fazer as coisas, mas fica cheio de graça!
Thi: É mesmo, se importe menos e se divirta mais.

Naquele dia eu senti uma nova personalidade nascer dentro de mim. Foi algo como o desabrochar de Sasha Fierce versão gay. Praticamente uma piranha chamada Raphael estava acabando de nascer ao término daquelas palavras. Se eu me preocupava pelo que pensavam de mim? Acho que nunca, mas tinha uma certa vergonha.

. . .

(03/03/2010 – Noite)
Doug é um antigo amigo de Twitter. Nos comunicamos há mais ou menos um ano. Eu só o add pra aumentar o número de seguidores na época, mas acabei pegando amizade, porque descobri uns gostos em comum e até mesmo que ele morava perto.

Há algum tempo que venho dando umas indiretas bem diretas via FormSpring que... (eu não sei se ele sabe que fui eu) foram correspondidas. E então chegou uma hora que finalmente deixamos a vergonha de lado e demos um em cima do outro super descaradamente. Marcamos de nos encontrar.

Eu estava nervoso, porque eu já tinha tido algumas experiências ruins com pessoas pela internet e que foram meio traumatizantes. Pra começar, teve o do Pinto Pequeno (que quem lembra?) e antes desse ainda teve o Edward... Bom, alguns acompanharam o drama há um tempo.

Chovia e eu sabia que tudo daria certo. Uma superstição boba da família. Acreditamos que quando chove é porque qualquer coisa que temos planejada, vai dar certo. Uma superstição que se confirmou em algumas ocasiões importantes.

O vento gelado batia na minha pele morena coberta apenas por uma blusa vermelha e uma fina calça jeans cinza. O tênis que já fora branco, estava molhado por dentro. Aquele não era um bom dia para um encontro, ainda mais estando fisicamente acabado daquele jeito.

Eu passava apertado a procura de uma farmácia e lutando contra a vergonha de comprar o primeiro pacote de camisinhas. Nunca havia precisado comprar, porque eu não gostava de sexo no primeiro encontro e quem comprava eram meus namorados. Foi uma experiência traumatizante quando vi o pacote passado de mão em mão. Será que era preciso a loja toda saber?

Depois da experiência traumatizante, eu fui esperar na porta do shopping. Cheirei meu braço e vi que ainda estava cheiroso. Pelo menos isso né. E então esperei... Por que eu sou sempre o cara que chega no horário? Eu quero me atrasar pelo menos uma vez na vida. Na próxima eu me atraso. XD

Mas então, não demorou muito e ele veio. Parecia diferente das fotos. Tinha menos cara de Nerd e uma barriguinha maior, mas o sorriso era mais bonito pessoalmente e a voz dele era gostosa de se ouvir.

Nos cumprimentamos e logo entramos no shopping. Se isso era possível, ele estava mais nervoso que eu, então vi que dependeria de mim. Sugeri que fossemos ao cinema, à praça de alimentação ou a um motel ali perto. Eu não acredito que fiz aquilo! Mas eu não sou mais o Candy, ali eu já era Sasha Fierce.

Ele aceitou ir comigo e no caminho fomos conversando. Foi divertido. O papo fluiu bem com ele e descobri o porquê do nervosismo premeditado: Ele nunca havia ficado com um garoto antes e isso o deixava meio incomodado. Ele me disse que era Bissexual, mas... Enfim. A maioria das pessoas começa assim né... Continuando...

Entramos no motel e eu morri de vergonha de novo. Era a minha primeira vez num lugar como aquele também. Toto enrolado nas palavras, pedi um quarto e fiquei abismado quando ela SEQUER me pediu a identidade (ou seja, disse que tenho cara de velho). E então, ela me entregou a chave e os segundos que se passaram correram lentamente a fim de ficarem gravados na minha mente pelo resto da minha vida.

. . . CONTINUA . . .

2 comentários:

Roberto disse...

FINALMENTE A BORBOLETA COMEÇOU A SAIR DO CAZULO! ;P

LOLA disse...

Ei...Cadê a continuação???