sábado, 21 de agosto de 2010

Another Day

Acordei cedo novamente com a escuridão ainda perdurando meus aposentos. Já não consigo mais sentir aquela preguiça de querer continuar na cama. Durmo cada vez menos e levanto cada vez mais rápido. Talvez isso faça mal, mas eu não me importo. As vezes precisamos nos sacrificar um pouco para sermos recompensados no final. Uma pessoa me fez perceber isso.

Depois que eu extravasei naquele dia, me sinto mais calmo, mais centrado e motivado. Tudo o que eu sempre costumo sentir após uma calorosa discussão (e alguns goles de guaraná). Hoje dormi mais do que eu poderia. Acordei bem tarde e acabei não estudando na parte da manhã, então agora só poderei fazê-lo o resto do dia. Mas aqui em casa está difícil de me concentrar porque minha irmã e meu cunhado perturbam muito.

Eu ouvi dizer uma vez que o mais íntimo que temos é o nosso pensamento. É o único tesouro que não nos pode ser roubado. É a única coisa que nem a força é capaz de nos tirar. E eu sinto prazer em compartilhar meus pensamentos (que são coisas BEM íntimas) com os outros. Eu tenho vergonha de fazê-lo verbalmente e sempre tive. O blog foi uma ferramenta de escape que tive para me fazer entender pelas pessoas, uma vez que escrevo muito melhor do que falo. Nunca tive muitos acessos e nem muitos comentários. Nem sempre escrevo, mas aqui é o meu refúgio. Só que eu gostaria que o que fosse do blog, não saísse daqui. Esse é o meu canto. É o meu íntimo. É o meu refúgio. É o único lugar onde eu consigo gritar e ser ouvido.

Por conta de algumas coisas que aconteceram essa semana, eu cheguei a pensar em fechar o blog, mas não consegui fazê-lo por conta da história e todo o tesouro de pensamentos que guardo nele. Meus sentimentos, minhas dúvidas, certezas e especulações registradas em um espaço de tempo maior do que um ano.

Mas agora toda vez que eu estou inspirado pra escrever, eu tenho medo de fazê-lo, porque mesmo que esse blog tenha me trazido coisas maravilhosas, ele também me trouxe muitos problemas na vida em off. Eu gostaria de voltar a ter esse espaço escrito do meu cérebro mais fechado. Não ligo que outras pessoas leiam, só gostaria que meus tópicos não se fizessem materiais no mundo real, pois aqui as conseqüências são inexistentes. Lá fora o buraco é mais em baixo.

Eu estou pensando em fazer umas mudanças aqui. Trocar esse layout, dar um jeito nessas tags... Enfim, aguardem. ;)

5 comentários:

FOXX disse...

então vamos esperar...

Renato Orlandi disse...

então vamos esperar... [2]

vc eh um fofo, estamos aew p isso rs, e concordo contigo, faço assim meu blog também, independente das leituras ou comentários, escrevo minhas verdades, sonhos e contos... vai de cada um separar a realidade da ficção!

bjuu!

Lobo Cinzento disse...

Olha só, mais alguém pelas bandas da blogosfera que gosta de desenhos XD.

Também tenho disso de escrever melhor que falar. Pensamentos podem ser secretos em seu significado, mas a natureza do pensamento até pode ser decifrada por uma série de fatores. Por isso que nem nos pensamentos mais confio como minha caixa secreta.

Aos poucos, estou virando adepto do foda-se os outros, eu penso isso e pronto. Dá muito menos trabalho que esconder XD.

Beijos! Adorei seu espaço.

Athila Goyaz disse...

Já cogitei em acabar com meu blog 2 vezes , e uma vez até acabei, mas eu me arrependo depois e volto. Também tenho esse problema de me expressar somente com palavras, sou muito quieto.
abraços!

Arsênico disse...

Eu aconselharia você a não deletar o blog... é gostoso a gente pesquisar nosso arquivo... e relembrar tantas coisas boas... coisas ruins que superamos... e de certa forma dá um UP na nossa vida!!!

Mude... Invente... Reinvente... mas não o delete!!!

umBeijo!

;-)