sábado, 12 de dezembro de 2009

Sentimento Piranho


As vezes me encontro perdido em pensamentos acerca de mim. Não fazem sentido. Nem deviam ser pensados, no entanto, evitá-los é tão possível quando ver porcos voarem. O que mais me constrange é esse sentimento de confusão, com o qual reluto tão insistentemente, que se alojou dentro de mim não sei pra quê.

Sinceramente, eu não sinto confusão sobre o que fazer, mas sim, sobre qual medida é a mais adequada. No momento encontro-me tão disponível para o mundo quanto a Globo está para tirar Malhação do ar. Eu estou meio sobrecarregado e meio em dúvida porque tem muita coisa acontecendo ao mesmo tempo.

Não estou infeliz. Não estou mal. Muito pelo contrário, encontro-me completamente bem, só que o mesmo não se aplica às pessoas ao meu redor que têm se machucado com certa freqüência devido ao meu novo tipo de pensamento. Será que eu estou tão errado assim só por não querer que as pessoas se interessem por mim?

Não, mas provavelmente eu estou errado quando tenho que magoar alguém só para que não se interesse por mim. Mas será que isso também seria necessários se as conversas francas sempre funcionassem? Quero dizer, tentamos ser simpáticos, mas continuam nos insistindo, então eu tenho que ser grosso.

Eu gostaria de não firmar compromisso e poder curtir um pouco a vida, mas parece que todos só estão dispostos a se meter nesse pacto infindável e doloroso. É ridículo e penoso. Realmente eu só tenho 17 anos e não posso mais ficar me privando de algumas emoções ainda estranhas para mim.

Eu não sinto vontade de namorar. No momento eu sou daquele tipo asqueroso que apenas fica uma noite e depois não quer mais saber. Essa idéia soa repugnante até mesmo pra mim, no entanto, é o que eu sinto vontade. Isso é uma fase e como qualquer outra, é transitória. Basta ter paciência e esperar.

Mas como todos estão apenas dispostos a se comprometer e como não quero mais magoar ninguém, acho melhor me afastar um tempo da população. Não vou virar anti social. Só estou dizendo que prefiro me privar das minhas necessidades físicas do que carregar na consciência a tristeza de outras pessoas provocadas por mim.

Um comentário:

HSLO disse...

Você realmente é novo, só tem 17 anos...com calma tudo acontece. Tenho 24 anos e ainda estou assim, a pensar como você.

Amigo, linka ai meu endereço atualizado ok.


www.nosso-cotidiano.com.br


abraços
de luz e paz.


Hugo