segunda-feira, 11 de maio de 2009

Ѽ A new love!

Sexta feira, 8 de maio de 2009. Noite. MSN.

Ig: Ahhh sinceramente não vejo porquê não gostaria de você.
Eu: Ai, francamente, Ig! Eu sou muito feio.
Ig: Candy, você é muito legal. Se preocupa comigo como ninguém jamais se preocupou. Você realmente não tem com o que se preocupar.
Eu: Eu sou muito tímido. E se eu ficar que nem um retardado sem falar nada.
Ig: Não se preocupe que assunto não vai faltar. Eu falo muito. E pessoas são tímidas porque tem medo de rejeição. Você não precisa ter esse medo, porque eu já te aceitei.

. . .

Maldito despertador apitando às cinco da madrugada. Eu poderia ter ido dormir mais cedo. Pelo menos não estaria tão cansado. Ai, como eu queria ter dormido mais um pouco.

O chato de estudar longe de casa, é que você tem que sair um tempo absurdo antes do início da aula. Ainda mais quando sua escola fica à uma hora e meia de sua casa. E o lado bom é que você pode fazer qualquer coisa que seus pais dificilmente saberão. Adoro essa parte.

Calça nova, tênis novo, camiseta... Aceitável. Tudo por baixo do uniforme. Ai como odeio estudar sábado. O lado bom é que sempre fujo depois do colégio. Adoro também essa parte de estudar em período integral no sábado. Posso escapar e voltar tarde. Como estudo o dia inteiro e longe, tenho desculpa do ônibus. Estudantes do Rio de Janeiro sabem como é. Principalmente os de escola pública, enfim.

Eu só havia tido prova naquele dia. Fui “bem” em todas, muito obrigado. Digamos que a prova de história foi um tanto... Frustrante. O professor não nos deu aula e disse para estudarmos um capítulo do livro, estudamos e chegou na hora da prova e o tema era outro. Não preciso nem dizer como foi o barraco. Alunos da FAETEC dão medo quando estão com raiva.

A propósito, vocês sabem qual é a pior espécie do planeta? Não? Estudante de escola pública com raiva de professor. Realmente conseguimos ser letais. Ou pelo menos deveríamos ser se tivéssemos coragem para por em prática tudo o que pensamos. Enfim...

O dia estava chegando ao fim e a hora do encontro com meu Edward (Ig) se aproximava. Meu estômago estava dando cambalhotas. Como alguém poderia ser tão legal, inteligente, comunicativo, versátil (em todos os sentidos) e ainda ser bonito! Sou adepto da teoria que diz: Ou Deus dá sabedoria ou Beleza.

Cheguei ao centro de Santa Cruz e peguei um trem que já estava saindo. Era o meio mais rápido para chegar ao lugar onde ele mora. Meu coração disparava a cada vez que a estação final se aproximava, eu parecia à beira de uma síncope. Meus ouvidos começaram a reproduzir um tipo de zumbido. Minha cabeça foi ficando anuviada. Eu suava frio e minha mente estava ficando entorpecida.

Eu não tenho o costume de ficar com muitas pessoas, então quem aparece pra mim, já é lucro. A final, com a minha beleza estonteante é muito fácil de conseguir namorados (sarcasmo). Ig é realmente muito bonito a meu ver e consegue me deixar nervoso até mesmo longe.

Pronto! Destino final: Méier. Não sei como tive forças para me levantar e descer do trem. Minhas pernas tinham vida própria. A única explicação racional para isso. Eu queria, mas ao mesmo tempo não queria. Medo de rejeição é a pior coisa do mundo, aprendam isso.

Passo a passo eu subi as escadas. Vasculhando cada canto, procurando por ele. Ele não estava lá. Não era o fim do mundo, já que eu realmente liguei em cima da hora pra avisar que estava chegando. Liguei novamente pro celular, só pra ele saber que eu já havia chegado. Me encostei no corrimão da estação e fiquei vendo o trem. Reparei na lua: estava cheia. Isso era bom sinal.

Com passos macios ele chegou perto de mim, e me cumprimentou. Sua voz grossa penetrou meus ouvidos tão rapidamente que meu coração desativou. Pelo menos a minha percepção de que ele estava batendo havia sido mandada para o espaço. Ele apertou minha mão firmemente. Adoro apertos assim.

Então vamos às características físicas: 1,71 de altura. Branco, parrudinho. Cabelo loirinho, bem lisinho e curto, bem curto. Óculo, lábios carnudos, nariz centrado, orelhas normal, bochechas rosadas (amo). Ele tinha o físico de quem ainda estava perdendo peso, mas que já havia sido muito pior. Não era bombado, mas definido. Seus braços eram fortes. Novidade: Eu era mais alto (sarcasmo again).

- Oi, demorei muito?
- Não, eu acabei de chegar. (telefone toca e eu atendo) – Ta bom Thi, estamos indo já. Desculpa Ig, era meu amigo procurando por mim.
- Ahhh sim, claro. Tipo, saí de casa com minha mãe me perturbando já...
- Sério, por que?

Conversamos até o shopping. O caminho era longo e o assunto era vasto. Ele realmente não era tão irritante quanto o Portillo que só falava de RBD. Ig fala sobre tudo. Sabe, eu estou na fase de comparar ao relacionamento anterior. Esse é o meu segundo, então pra mim é impossível não comparar.

Seguimos andando para o orkontro. Minhas pernas ainda se movendo por vontade própria. Ele era tão legal, era fascinante o quanto eu parecia descontraído. Não precisei forçar ser algo diferente do que eu sou: NERD (assumido, por quê? Algum preconceito?). Então, falamos muito sobre informática. Ele trabalha numa autorizada da AVG como programador PHP. Sim, ele segue a profissão que eu almejo desde que comecei a fazer info: PROGRAMAÇÃO! (não existe melhor).

Chegamos ao lugar do orkontro, que havia sido mudado devido à confusão. O lugar era bem mais iluminado, mais “seguro” (as pessoas não ficavam no meio da rua) e menor. Não estava tão cheio quando da última vez. Mas enfim... Avistei Roberto, lembram dele?

- E aí Beto, beleza?
- Nossa, demorou hein, pensei que não viria mais.
- Ah, minha escola é longe, você sabe disso. Ahhh oi Gabriel! (menino que o Roberto pega).
- Oie, tudo bem?
- Tudo! Gente, esse aqui é o Ig.

Como ele se ajusta fácil. Mal o apresentei e ele já se deu bem com todo mundo. Que ótimo! Se fosse o poia do Portillo, ia ficar com cara de poucos amigos perto de todo mundo. Então de repente encontro a minha “filha” (amiga do Portillo que me chamava de Pai).

- Oi papai, tudo bem?
- Tudo sim, o pior já passou.
- Nossa, que horror.
- Mas já passou mesmo. Ele te contou sobre isso?
- Sim contou, estou sofrendo com meus pais separados.
- Ahhh filha, sinto muito, mas olha, esse aqui atrás é o seu novo padrasto. (apontei pra Ig que estava absorto em uma conversa com Roberto e nem percebeu que eu falava dele).
- Nossa, mas como vocês são rápidos hein.
- Ahhh, aposto que ele também já está em outra por aí.
- Nem sei ele não me contou.
- Eu sei que ele não tem mais nada a ver com minha vida, mas não diz que me viu aqui. Pode ficar chato ok.
- Ok papai, tudo bem.

Então do nada voltei minha atenção para Ig (acho que deixei minha filha falando sozinha).

- E então, ta gostando do lugar?
- É, é legal.
- De início as pessoas são meio estranhas, mas depois você se acostuma.
- Eu to me sentindo a vontade, não se preocupa – ele sorriu e eu virei manteiga, ai que merda! – Vamos dar uma volta?
- Sim vamos. – e ele me pegou pela mão.
- Olha, a gente pode encostar aqui. – avistei um muro e sugeri.

Eu me encostei no muro enquanto eu segurava sua mão o puxando para perto. Ele veio lentamente sorrindo pra mim. Eu estava pensando ainda? Não! Meu corpo se rebelou completamente contra meu cérebro.

Eu acho que nunca expliquei satisfatoriamente como é o orkontro: emos, metaleiro, grunges, roqueiros de todo tipo. GLS completo e até os novas siglas que não lembro.

Eu me encostei no muro enquanto segurava sua mão o puxando para perto. Ele veio lentamente sorrindo pra mim. Casais ao nosso lado se pegando no meio da rua. Eu realmente não conseguia acreditar o quanto esse lugar era... Ideal (me faltou uma palavra melhor).

Seus olhos se fecharam e os meus responderam em reflexo. Nossos lábios se tocaram e na mesma hora um frenesi começou. O sabor, a temperatura, o toque, o carinho, o melhor beijo da minha vida (dizem que eu direi isso pra todo garoto por quem eu me apaixonar). Ele não só encostava os lábios nos meus e mexia de um lado para outro sem sentido, como a maioria. Ele chupava minha boca, minha língua. Explorava e vasculhava cada canto. Era realmente intenso. Ficamos assim um bom tempo. É claro que não pode faltar a conferida básica no documento, até que...

- Tem alguma coisa vibrando. – ele disse olhando pra baixo e rindo.

Merda! Celular tocando. Atendo: Thiago de novo. Só que dessa vez, assim que eu peguei o celular parou de tocar e pude ouvir sua voz nítida atrás de mim.

- Até que enfim. Eu to aqui há um século tentando chamar a atenção de vocês, mas parece que é difícil hein. – sorri sem graça ao comentário.
- Onde você estava quando eu cheguei? – perguntei.
- Lá atrás. Depois falo contigo, desculpa ter incomodado.

Ele saiu e nos deixou sozinhos novamente.

- Esse é o Thiaguinho.
- “Inho” mesmo.
- Ele tem quase minha idade, mas tem pouco tamanho.
- Pouquíssimo né. – riu. – Mas ele parece legal. Escuta: vamos pra lá? É mais reservado...

Seguimos até a outra extremidade do muro, onde era menos habitada.

Como pode alguém ser tão carinhoso? Como pode alguém ser tão bruto (eu realmente gosto disso)? E o que é melhor de tudo, como alguém consegue combinar os dois perfeitamente em harmonia? Não sei, perguntem ao Ig.

Novamente ficamos um século nos beijando. Até que ele cansou e paramos. Eu estou com a mania de deixar as pessoas cansadas de tanto beijar. Isso é normal? Meus lábios estavam meio dormentes, mas eu poderia ter continuado ali durante horas. Ele me abraçou e ficamos conversando, enquanto eu fazia um carinho nele. AMO FAZER CARINHO.

Em alguns momentos dávamos mais alguns beijinhos mais comportados. Mas antes dele cansar, a coisa estava realmente intensa. Eu coloquei descaradamente a mão dentro da cueca dele e não me arrependo XD. O volume realmente vale a pena. A bundinha dele era uma delícia também. Ai que homem gostoso. Era só meu.

Pouco tempo depois Roberto chegou. Conversamos mais um pouco. Eu nunca me senti tão... Namorado em toda minha vida. Nem com o Portillo eu ficava assim. Ficamos realmente como namorados. Ele na minha frente, eu o abraçando por trás com minha cabeça encostada no seu ombro e dando beijos em seu pescoço.

Por fim, chegou a hora de ir. Alguns fatos devem ser pulados, como Thiaguinho de putaria demorando pra ir embora, Roberto de fogo no rabo e eu irritado por ter tido pouco tempo com Ig.

Cheguei em casa e ativei uma mensagem no MSN: “Ig, quando chegar me chama”. Eu deitei no chão do quarto. Estava exausto. O sábado mais longo da minha vida. O mais legal (até agora). Desabei no chão do quarto.

Uma hora da manhã acordo com o barulho do MSN. A janela piscando.

Ig: Amor, você ta aí?
Eu: To sim, e aí, chegou bem?
Ig: Sim, cheguei.
Eu: Senti sua falta. Gostei de ter te conhecido.
Ig: Eu também.
Eu: É verdade, você nem correu de mim.
Ig: Seu palhaço, eu gostei mesmo.
Eu: Lembra que eu disse que tinha uma proposta pra te fazer caso tudo corresse bem?
Ig: Sim, lembro XD.
Eu: Eu sei que você gosta de mim tanto quanto eu gosto de você. E me desculpe, mas eu sou meio tradicional com essas coisas.
Ig: Ahhh pára. Eu adoro. XD
Eu: Então quando nos encontrarmos eu faço a proposta, acho que é mais legal pessoalmente.
Ig: Também acho.

xOxO
Candy

5 comentários:

Mike disse...

PROOOONTOOOOO! ME ATUALIZEI!
Li todos os posts desde que você voltou a postar. Estou colocando as coisas em ordem ainda, por isso eu atraso, mas eu apareço! Querido, antes de mais nada, obrigado pelos seus sentimentos! e fiquei honrado em saber que sou seu blogayro preferido!

Sobre Portillo, estou surpreso ainda! Quando você parou de postar estava tudo tão bem, tão nos eixos... mas pelo jeito só o tempo para mostrar o que vale e o que não vale a pena.

Agora você está cercado de perspectivas, né? Falando do GK, ele sabe, no mínimo, que você se interessa por ele. Ninguém é tão blazé assim. E mais, acho que ele ainda fica te jogando corda... sei lá...

Sobre o Ig, bem, o Ig parece que é a bola da vez! Adorei a descrição dele, quanto tempo faz que vocês se conhecem? Aliás, nunca vi tanto encontro de orkut, em São Paulo não é tão comum...

Adorei o layout novo! Parabéns pela escolha! E to te achando mais maduro :-), parabéns também! Manda pra mim seu msn e orkut (manda no mike@mnovotny.com)...

beijos!

.: Denise :. disse...

ehehe....tenho que concordar com o mike...aqui em minas acho q nem rola dessas coisas de encontro de orkut...rs

enfim...mas novos amores sempre nos trazem novas perspectivas, novos planos, novos ares.

aproveite!!!


bjos moço

FOXX disse...

tá namorando
tá namorando
tá namorando

Gay Alpha disse...

Menos discussão.
Mais ação!!!
Hehehehehehe!!!!
Inveja branca de vcs, menino!!!
Hugzzzzz!!!!!

Jessica disse...

'Tôo curiosa praa saber da proposta. neem preciso dizer que amo esse blog. Taa namorando [\2.